Você sabe o que é “Inteligência ética”?

Jornalista Externo

Ser desonesto é um mau negócio, acredite. O problema é que tem muito “gênio” por aí achado que pode ser uma boa, vide Brasília. As relações entre pessoas ou entre instituições podem ser divididas em três grupos.

1. Relação perde x perde. Exemplo: você se atraca com seu vizinho em violenta luta corporal, quebra alguns dentes dele, mas perde 3 ou 4 dos seus. O saldo é negativo para ambos. Pessoas dotadas de um mínimo de lucidez evitam este tipo de relação.

2. Relação ganha x ganha. Exemplo: relações comerciais honestas. Você fornece as peças a seu cliente na data combinada dentro das especificações prometidas e ele paga a você o valor combinado na data acordada.

3. Relação ganha x perde. É aquela em que um ganha às custas das perdas do outro. Exemplo: Um político sujo de Brasília desvia dinheiro público em favor de si mesmo. Dinheiro arrancado de empresários e trabalhadores através de um sistema tributário estúpido que sufoca a economia do país. Dinheiro que deveria ser aplicado em educação ou saúde, mas que acaba financiando os brinquedos de luxo de mais um político sujo.

O que o político sujo de nossa história não sabe, é que toda a relação ganha x perde, invariavelmente deteriora para perde x perde.

Mas será isto verdade? No final das contas o corrupto vai perder também?

Sim, é exatamente isto!

O Universo não é uma baderna. Existem Leis por aqui, às quais estamos todos sujeitos. Ao auferir benefícios às custas do sofrimento de outrem, aquele que o faz conscientemente, semeia um campo de sofrimento que certamente colherá no futuro. Não há como escapar. O Universo é um espelho e devolverá às pessoas aquilo que delas recebeu.

Assim, amigo, se isto lhe serve de consolo, relaxe. Políticos corruptos pagarão caro por seus erros. Mas não sejamos vingativos. Muito melhor que ver os infames pagando por seus erros é vê-los errando menos.

Cabe a cada um de nós, político ou não, poderoso ou humilde, culto ou inculto, analisar nossas relações e dispensar ou modificar qualquer uma que não possa ser classificada como ganha x ganha. O único tipo de relação que se sustenta ao longo do tempo e constrói felicidade e equilíbrio é aquela em que ambos os lados ganham, em que ninguém é manipulado ou explorado.

Em certa ocasião, conversando com dois clientes, eu falava sobre isto e então um deles citou o nome de um político notoriamente corrupto e me perguntou se este sujeito não estava se dando bem.

– Financeiramente, sim. respondi.

– Mas você acha que ele é feliz? perguntei.

Além das conseqüências inevitáveis da iniqüidade, ganância e egoísmo que cedo ou tarde sobre ele recairão, há ainda um juiz do qual ele jamais escapará: sua própria consciência que um dia virá a cobrar o preço sempre muito alto.

Assim, se o que buscamos é felicidade, uma conduta ética, justa e solidária não é apenas bonito, mas um excelente negócio e uma prova de inteligência.

Alan Sant’Anna é conferencista e consultor nas áreas de comunicação, inteligência emocional, atendimento, vendas, desenvolvimento pessoal e liderança.

 

 

 

Fonte: Site ParanáOnline

Saiba mais…